Cão da Capa

Cão da Capa – 11ª Edição

Lolita, que sonhava ser a cachorra da capa, diz que é possível, sim – e ela é uma prova disso – ser bonita e inteligente ao mesmo tempo.

Nome: Lolita.
Idade e raça: 2 anos. Sou uma New Yorkshire (uma yorkshire mais bonita, tenho algo misterioso no sangue).
Apelido: Loli, Lolly-Pop. Meus donos também me chamam de Maria Bonita (por razões óbvias), Maria Cheirosa (coincidentemente depois do banho), Maria Folgada (esse eu não sei por que).
Estudos: Antropologia, o estudo do ser humano. Não é fácil, mas aos poucos eu decifro esse animal incrível.
Segredo de beleza: Nascer bonita.
Profissão: Ser a cachorra ideal, na opinião de meus donos. Ando sem coleira, não fujo quando o portão está aberto, faço minhas necessidades no lugar certo, não estresso com outros cachorros etc…
O que faz para irritar seus donos? Nada, sou a cachorra ideal. Para falar a verdade eles reclamam um pouco quando toca a campainha e eu lato e eles não conseguem ouvir nada. Humano tem ouvido muito ruim.
E para agradá-los? Sair correndo e entrar correndo quando eles chegam.
Prato preferido: Cheio (hauhauhau). Eu até gosto de ração, mas variar é bom. Um dos meus melhores amigos é o entregador de pizza.
Algum Hobby: Passear no Parque das Águas e morder, tirar e colocar de volta o chinelo no pé do meu avô.
Relacionamentos amorosos: Minha mãe até incentiva, já falou até de um interessado chamado Crispim, mas meu avô não deixa.
Dica Animal que gostaria de deixar para os cãopanheiros: Mimem seus donos. Façam companhia e carinho. Quando eles saírem, façam cara de triste e quando chegarem façam aquela festa. Dono gosta de ser mimado.