CuriosidAUdes

Um cão no processo de cura

A história de Ronaldo Stange, advogado e integrante da Banda Musikaos tem um final feliz. Aliás, muito feliz! Mas não foi fácil chegar aonde ele chegou.
O casamento com Michele, noiva e companheira de todas as horas, teve que ser adiado após esse furacão em suas vidas, e tudo o mais foi brutalmente estacionado. Mas é assim que as coisas são e a superação de momentos assim muitas vezes nos mostra o porquê de estarmos aqui.
Ronaldo teve um câncer no sistema linfático. É do mesmo tipo que atacou o ator Reynaldo Gianecchini e da presidente Dilma Rousseff, porém de subtipo diferente (de Hodgkin), mas igualmente perigoso.
No período de 2 anos, Ronaldo começou a emagrecer e sentia-se cada vez mais cansado, até que resolveu procurar um médico. Os exames apontaram uma anormalidade no sangue; sua taxa de glóbulos brancos estava muito alta, mas o choque veio mesmo após o Raio X, que constatou uma grande massa, do tamanho de uma laranja, no espaço entre os pulmões.
Começou então o tratamento, que previa 14 sessões de quimioterapia, uma a cada 14 dias, levando de 6 a 7 horas cada. Ronaldo teve que acostumar-se à rotina de enjoos e mal estar e, mesmo com medo, não desanimou; sempre foi muito espiritualizado e o apoio da família e das comunidades religiosas as quais pertence e toca nos finais de semana ajudaram muito. Mas teve outro personagem de peso nessa história de cura: Tária, sua bernese mountain dog. A cachorrinha marca o fim de sua doença e o início de sua nova vida. Foi nessa época que Ronaldo “cismou” que queria um cão. “De repente eu precisava de um cachorro. Uma intuição, um sussurro do Criador, enfim, uma necessidade urgente.” Assim surgiu Tária (protetora, em finlandês). “Tária é o marco da minha vitória, uma lembrança do que eu enfrentei e venci!” A cachorrinha, até então pequena, ajudou Ronaldo a mudar o foco, a virar a página, a entender que outra criatura precisava de seus cuidados e carinho e, em troca, recebeu aquela avalanche de amor que só conhece quem tem um cão. Tária ajudou muito a superar sua última quimioterapia, que surpreendentemente foi a 12ª, e não a 14ª, como era previsto.
Ronaldo hoje está curado, casado e feliz. Tária, a filha do casal, enche a casa de alegria e amor. E toda vez que Ronaldo olha para ela, lembra de sua vitória.